Vamos meditar?

Os benefícios da meditação já não são novidades para a maioria: reduz a ansiedade, melhora a capacidade de concentração, desenvolve a criatividade, dentre outros.

Muitas pessoas buscam esses benefícios para si, porém encontram dificuldade para meditar.Queixam-se de que não conseguem manter-se quietos em uma posição por muito tempo, que o corpo dói, que a mente não para, e por isso, ficam mais nervosos do que antes.

O que pretendo mostrar-lhes nesse texto, é que a meditação pode ser acessível a todas as pessoas, e não precisa ser uma tarefa árdua.

Para começar preciso dizer que meditar não é parar de pensar. Uma mente saudável pensa, tem desejos. Não há nenhum problema nisso, muito pelo contrário. Aceite sua mente como ela é! Na meditação aprendemos a observar os pensamentos, e aceitá-los como são.

Se você quer começar a meditar, aconselho seguir os seguintes passos:

1 – Procure um lugar calmo, em que você se sinta bem. De preferência onde ninguém irá te atrapalhar.

2 – Sente-se em uma posição confortável, com a coluna ereta, e as pernas cruzadas (o mais adequado é colocar um pé a frente do outro, para não prender a circulação das pernas). Se suas costas doem, encoste-as na parede no começo, depois de algum tempo a tendência é que a dor diminua até sumir. Se os joelhos doem, deixe as pernas alongadas. O corpo deve estar confortável para não ser uma barreira para sua concentração, faça os ajustes necessários. Encontre a quietude do seu corpo.

3 – Feche suavemente os olhos, as pálpebras se encontram sem apertar. Comece observando a sua respiração, perceba o movimento sutil da entrada e saída do ar pelas suas narinas. Apenas observe, sem julgamentos. Se algum pensamento te distrair, ou algo externo, não tem problema, observe a fonte da sua distração e depois volte a atenção para respiração.

4 – Você pode associar o movimento da respiração como alguma visualização. Por exemplo: imaginar uma flor no centro do peito, associar o abrir das pétalas com a inspiração, e o fechar com a exalação. Ou visualizar uma luz – verde clara, dourada, lilás – subindo pela espinha dorsal ao inspirar, e descendo ao exalar.

A duração desse processo é livre, entretanto recomendo começar devagar: 5 minutos na primeira semana está ótimo. Tente criar um hábito, meditar sempre no mesmo horário irá te ajudar! Pode ser no começo do dia, ao acordar, no final, antes de se deitar, ou em qualquer outro momento que se encaixe na sua rotina.

Lembre-se: aceite sua mente como ela é, faça as pazes com a sua mente.

Boas práticas a todos!

Namastê.

Por Gabriela Zanardi

Deixe seu comentário