“Você veio a esse mundo para ser feliz, não se distraia!”

Tem uma frase de B. K. Iyengar que eu gosto muito, ela diz: “A luz que o Yoga lança na vida é especial. Não muda apenas nosso modo de ver as coisas, ela transforma a pessoa que vê”. É com base nela que pretendo discorrer esse texto.

Podemos dizer que essa luz a que Iyengar se refere o conhecimento, que ilumina os caminhos da nossa vida a partir do momento que nos conectamos com o aprendizado.

Muitas coisas mudaram na minha vida depois que o yoga chegou até mim, muitos caminhos foram iluminados. Um dos mais importantes foi me dar conta que a felicidade que sempre estive buscando em locais externos tão específicos jamais seria encontrada. Buscava a felicidade em um trabalho dos sonhos, em um lugar, em pessoas e esquecia de olhar para dentro de mim.

A insatisfação era constante: mesmo quando algo que eu tanto almejava era conquistado não me sentia feliz, estava sempre faltando alguma coisa que muitas vezes não sabia o que era.

Com a prática de yoga e me aprofundando nos ensinamentos algo mudou. Lembro de uma conversa que tive com minha professora na época, ela abriu meus olhos quanto a tão falada procura da felicidade. Disse que se não fossemos felizes aqui e agora não seria diferente em nenhum outro lugar do mundo.

A partir desse dia entendi que nunca existirá um lugar e momento perfeito para ser feliz, pois aonde quer que você vá, levará consigo a sua mente. E se sua mente permanecer a mesma – no meu caso insatisfeita e reclamona – nada irá mudar.

Hoje a frase de Iyengar faz todo o sentido, não mudei apenas o modo de enxergar a vida, mas eu também mudei e continuo em constante mudança. Com o auto-estudo (práticas de ásanas, meditação, relaxamento, estudo das escrituras) consigo me dar conta que a felicidade que tanto busquei faz parte da minha natureza, sempre esteve e sempre estará dentro de mim.

Como parte desse auto-estudo aprendi o valor da aceitação, ou ksanti em sânscrito. Aprendi a aceitar alegremente e calmamente as situações que não posso mudar, e entender que não tenho o controle sobre muitas delas.

O que muitas vezes nos mantém presos ao sofrimento é achar que podemos controlar tudo ao nosso redor, e quando uma pequena coisa foge das nossas expectativas é a maior tragédia do mundo.

Quando nos damos conta de que não podemos controlar a maioria das coisas que acontecem conosco, aprendemos a não nos preocupar com aquilo que está fora do nosso alcance, e aceitar as coisas como são.

É claro que não devemos nos tornar passivos com tudo na vida. Temos sim que correr atrás do que acreditamos e tentar mudar aquilo que nos traz insatisfação desde que esteja ao nosso alcance. Mas sofrer por estar numa situação em que não há como controlar, é permanecer em constante infelicidade.

O conhecimento do yoga acessível a todos, só basta um pouco de força de vontade para que ele também traga luz aos seus caminhos. E lembre-se que esse aprendizado não para, é preciso ter uma boa memória para não se esquecer que: você veio a esse mundo para ser feliz.

Namaste!

Gabriela Zanardi

2 Responses to ““Você veio a esse mundo para ser feliz, não se distraia!””

  1. Sou praticante, e o q acabo de ler identifica comigo, e é iso mesmo a resposta está dentro da gente só não encontrrei ainda…

    Responder

Deixe seu comentário