Depoimento: Yoga por uma triatleta

maria1Esse é um belo depoimento da Maria, ela é Triatleta, educadora física e escreve em seu blog pessoal: A Maria, o Triatlhon e um pouco das outras coisas. Um dia ela conheceu o Yoga e resolveu contar pra gente como esta sendo esta descoberta. Um texto para inspirar as pessoas a começarem a praticar! Namaste!

Yoga no tri

Por Maria Cláudia Ribeiro

“Por algumas vezes nessa minha vida eu tentei fazer algumas aulas de yoga, mas nunca gostei, não queria ficar de olhos fechados…queria ficar vendo o que estava acontecendo, achava um pouco monótono, difícil respirar, enfim, nunca consegui realmente me dedicar a essa prática…sempre gostei de coisas mais agitadas!

Lá na Iron Coach, a assessoria que eu treino, treinava também a Patrícia, a gente costumava fazer juntas os treinos de natação, depois ela passou um tempo na Índia e acabou não retomando mais os treinamentos…mas a gente sempre se falava pelo facebook e eu acompanhando as postagens dela no Instagram!

Em meados de abril, quando eu já estava em treino para a Maratona, a Paty lançou um desafio de Yoga, onde a cada dia ela postava uma foto de um ásana (que são as posturas) e as instruções de como realizar, com as variações que poderiam ser feitas para facilitar ou dificultar. Resolvi participar…ia postando as fotos dia a dia, seguindo as instruções que ela passava…e fui gostando…então a Paty me convidou para fazer uma aula…e eu A-D-O-R-E-I!

Depois que voltei da Maratona, comecei a frequentar a aula uma vez por semana, que é o que meu tempo e compromissos permitem! Mesmo assim, somente com uma vez por semana já pude sentir muitos benefícios, mais flexibilidade, alongamento, respiração mais controlada, mais calma, maior capacidade de concentração – abre aspas “esses dias atrás fiz minha semana de testes, e o de corrida sempre é um porre de fazer…achei que não conseguiria bater meu tempo anterior, que estava muito lenta, enfim, fui pro teste já conformada que não iria ainda ter nenhuma melhora…me concentrei e fui…o engraçado é que fui controlando a respiração, meu ritmo, me mantendo calma e focada, como nunca antes tinha feito, pois sempre ficava muito ‘esbaforida’ nessa hora; e o que aconteceu ? Foi meu melhor tempo” – fecha aspas!

Tenho me sentido muito bem com as práticas, com todos exercícios (claro que muitos eu ainda não consigo fazer, mas devagar eu chego lá), o relaxamento e a meditação são sempre muito bons e tem me ajudado muito no dia a dia…mais centrada, mais concentrada!

Levando isso para o triatlo, é bem bacana a comparação, pois no meu caso, quando estou nos longos de corrida ou de bike, onde me preocupo menos com o tempo, acabo entrando num estado de concentração mais ou menos parecido com a parte da meditação…é onde costumo refletir sobre várias situações, onde normalmente me vem boas idéias…e claro, onde as vezes eu também canto!

Finalizando, o que posso dizer da minha experiência, é que algumas vezes demoramos a entender ou captar o que certa atividade possa nos trazer de benefícios, seja ela qual for; mas quando conseguimos compreender e aceitar tudo de bom que ela nos traz, o que antes era uma tarefa difícil, se torna agradável e prazerosa!

Namaste! Maria :)”

Deixe seu comentário