Āsana: Ilusão é colisão.

trikonasana6 copy

Não podemos nos iludir nem deixar enganar: na prática do Yoga, ações físicas produzem resultados físicos. As posturas devem ser praticadas à guisa de preparação e reflexão no que já sabemos sobre nós mesmos.

O esforço físico que se faz dentro da prática de āsana deve sempre ser pontuado pelo princípio áureo da não-violência, ahiṁsā. Cultivar essa atitude não significa ser condescendente ou se deixar levar pela preguiça.

Pensar que dores articulares sejam naturais ou necessárias, ou ainda que iremos aprender algo com elas, ou resolver algum problema pendente é um grave erro de visão. A dor nas articulações não ensina absolutamente nada em termos filosóficos, éticos ou emocionais.

Ela é apenas um sinal natural de que estamos forçando o corpo para além dos seus limites. A dor nos diz que, se insistirmos nas ações que a produzem, inevitavelmente lesionaremos o nosso corpo e pagaremos um preço desnecessário na ilusão de estarmos na busca da iluminação.

Assumir a dor física como inerente à prática não é uma atitude sábia nem feliz. Lembremos que não temos nenhuma necessidade de sofrer, nem dor física nem tristeza, nem medo, nem raiva, para realizar o supremo objetivo do Yoga, que é a liberdade, mokṣa.

नमस्ते Namaste!
Pedro Kupfer.
www.yoga.pro.br

Deixe seu comentário