Energias opostas

 

IMG_2601Desperte o poder de Shiva e Shakti e encontre o equilíbrio.

A cada dia que passa, a mulher adquire maiores poderes, galga novos cargos de importância nas empresas e participa da política. Enfim, ao assumir um mundo de responsabilidades, ela perde algumas características femininas tentando competir com o homem na vida profissional.
Realmente isso não é necessário, pois a intuição, a criatividade, a percepção – que são essencialmente femininas – também tem seu valor. As mulheres devem se preparar afinco para, junto com os homens, gerenciar os problemas.

A milenar sabedoria védica nos diz que devemos sempre unir os opostos para gerar o equilíbrio.

A energia feminina é negativa, lunar, suave – Shakti.
A energia masculina é positiva, solar, forte – Shiva.

Que nós mulheres, tenhamos então a consciência de que é preciso equilibrar nossas energias de Shiva e Shakti para atingirmos o equilíbrio e resgatarmos o melhor de cada uma de nós.
Temos de ter a forca, o poder, a determinação dos homens, mas manter vivos dentro de nós o amor, a intuição, a percepção. Em proporções certas, a somatória dessas energias otimiza nosso desempenho na vida.
Minha sugestão é que devemos realmente assumir nossos papéis de mulheres que trabalham e tentar o equilíbrio entre as energias femininas e masculinas. E este pedaço da musica Super-Homem, de Gilberto Gil, explica maravilhosamente este conceito:
“Um dia, vivi a ilusão de que ser homem bastaria, que o mundo masculino tudo me daria do que eu quisesse ter. Que nada, minha porção mulher que ate então se resguarda é a porção melhor que trago em mim agora, é o que me faz viver…”
Portanto, podemos começar um novo caminho de vida seguindo o conceito de “faça menos e ganhe mais”.
No aquietamento da mente esta a solução para todos os nossos problemas. Ao aquietar a mente acessamos o divino e o sagrado dentro de nos.
Que tal tentar?

Por Márcia de Luca
Publicado originalmente na revista Yoga Journal Ed. 21

Deixe seu comentário